Dormir/Sono

Pós-parto e o sono: só o bebê precisa de cuidados?

Grávidas e mães de bebês pequenos sabem o quanto esse assunto é complicado e pode gerar desconforto quando abordado de maneira equivocada. Se você se interessa pelo assunto continue lendo este texto que quero falar de uma forma leve e sincera a respeito de cuidados da mãe consigo mesma.

 

A mãe também precisa de cuidados

Sinceramente, eu sei muito bem o quanto essa fase é sensível. Os hormônios da gravidez e do pós-parto parecem nos levar para uma realidade paralela em que não somos nós mesmas e não existe muita clareza e sentido no que está acontecendo. A única parte clara é que existe um bebê que foi muito esperado, desejado, o qual precisa de cuidados.

Essa clareza é única porque parece que todo o resto se confunde dentro de um emaranhado de pensamentos e sentimentos que parecem não nos levar a lugar nenhum, ou que termine em outro lugar distante de um choro ou emoções fortíssimas. E esse é um ambiente muito vulnerável para o desenvolvimento de depressão pós-parto.

Sinceramente, não vou falar aqui sobre a questão da depressão pós-parto, mas quero trazer à tona a realidade de uma mãe que não consegue se identificar como uma pessoa que precisa de cuidados. Esse momento da vida de uma mulher é muito sensível, deixamos de ser rainhas com aquela barriga exuberante para ser mera coadjuvante.

 

Aproveite a maternidade

A grande questão é que deixamos de lado nós, é natural. Entretanto seria indispensável existir uma outra pessoa que fosse capaz de nos lembrar que precisamos comer, tomar banho, e inclusive, nos lembre de DORMIR. Atos que são óbvios, mas que, para uma mãe que recém pariu o seu bebê não é.

Existe o desejo de olhar, segurar, estar perto, estar colado ao bebê. A insegurança de que algo aconteça àquele pequeno serzinho que, a tão pouco tempo, estava todo acolhido dentro de você. Tudo faz com que o resto não tenha muito valor de ser. Eu te entendo. Eu já vivenciei algo parecido, mas vou te contar uma coisa:

 

“Se você não dormir você pode não conseguir aproveitar os melhores momentos da sua maternidade”

 

A maternidade é tão idealizada por todos, grávida, futuro pais, pais do pai, pais da mãe, sociedade. A imagem que nosso inconsciente forma é de uma mulher lindíssima com seu bebê ao colo, amamentando plenamente e tranquilamente em um quarto organizado. Tudo é lindo. Os comerciais mostram essa beleza. E, dessa forma vamos construindo um ideal imaginário sobre tudo relacionado ao bebê.

 

A realidade pode doer

  • O nascimento chega, nem sempre é como gostaria que fosse, você precisou de intervenção cirúrgica.

  • Amamentação, difícil, cada vez mais difícil e dolorosa, você precisa de ajuda.

  • O bebê dorme e você não, tudo fica complicado e confuso.

  • Irritação, não consegue pedir ajuda porque acredita que tem que dar conta de tudo sem ajuda.

  • Auto-imagem, você não se olha, não se percebe… está exausta.

Ocupamos o nosso tempo com um ideal e ficamos cada vez mais distantes do que é real. A demanda de um bebê recém-nascido é bastante grande e quanto mais preparada para esse momento através de uma conecção real melhor. Independente de que tipo de parto será ou foi possível ser realizado, o puerpério (período de 40 dias após o parto) vai lotar o seu organismo de um BOOM de hormônios.

Esse fato tem uma razão para ser, mas o que quero ressaltar aqui é que só nesse momento você saberá como você reagirá a esse acontecimento. E você irá me perguntar: O que fazer?

 

PERMITA-SE!

Não se esqueça que não existe uma regra. Cada família, cada gestação, cada bebê; e, acima de tudo, cada mãe será ÚNICA. Neste processo você terá que se adaptar para encontrar um caminho que seja confortável para você. É um processo ÚNICO para cada mulher.

Nesse cenário em que tudo acontece ao mesmo tempo eu vou fazer um papel chato e, te dizer: VOCÊ PRECISA DORMIR.

Nós estamos submersas na responsabilidade em cuidar do bebê e deixamos muitas coisas de lado. Dormir é um dos pilares essenciais da sua saúde. Caso você esteja sob privação do sono durante longos períodos e teu corpo vai te enviar alguns alertas nada agradáveis. A longo prazo poderá se tornar uma situação crônica.

Antes de dramatizar quero lembrar que podemos prevenir tudo isso olhando com cuidado para o nosso sono. Cuidar bem do seu sono significará melhor saúde mental, maior capacidade de raciocínio lógico, memória e outros. O que importa é que estará mais disposta e pronta para se dedicar aquele lindo e tão pequeno ser nascido de você.

Nota: Não se esqueça que em caso de sintomas persistentes o mais indicado é procurar um profissional especializado para avaliar o caso.

Dormir é apenas um dos aspectos que tem que ser adaptado nesta fase. Caso não seja a probabilidade de você sentir consequências emocionais na sua vida são bastante grandes. O bebê precisa dormir e você também.

 

O que você pode fazer, na prática para te ajudar com o seu sono nesse momento da vida?

Dicas:

  1. Priorize o seu sono quando o bebê dormir 

    não espere pelo momento que o seu bebê vai dormir seis horas durante a noite, priorize seu sono, se você não fizer isso logo no começo provavelmente vai sentir um efeito “bola de neve”;

  2. Berço no quarto

    nos primeiros tempos o bebê exige muito e ter ele próximo a você facilita muito a amamentação e o descanso;

  3. Controle as visitas

    casa cheia todo o tempo exige muito e pode acabar atrapalhando a adaptação da mãe com seu bebê, equilíbrio é a chave);

  4. Divisão de tarefas

    você não precisa dar conta de tudo sozinha peça ajuda e construa sua rede de apoio; e,

  5. Distração

    Tente fazer algo que gosta mesmo que pouco tempo por dia ajuda aliviar tensões, preocupações e a se sentir mais “você mesma”.

Dormir está associado a emoções, se não se sentir bem busque ajuda. Somos fortes mas não precisamos passar por tudo sozinhos.

 

 

Se esse texto te ajudou me conte um pouco como! Deixe sua opinião aqui para que eu possa continuar produzindo conteúdos interessantes para você.

 

 

Nathália B. Becker

 

4 comentários em “Pós-parto e o sono: só o bebê precisa de cuidados?”

  1. Ótimas dicas! É muito importante para as novas mamães saberem disso, é não ter medo, vergonha ou se sentirem incapazes de gritarem por ajuda! Parabéns Nathália

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s